CONSCIÊNCIA COLETIVA

Tag archive

Crítica

O que achamos: Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha

em Cinema/Novidades/O que achamos por

O diretor Stephen Frears retorna a realeza britânica nesse filme após ter sido responsável pelo A Rainha de 2006. A habilidade com a qual ele abordou Elizabeth II não é necessariamente a mesma usada aqui para retratar a Rainha Victoria (Judi Dench) e sua amizade com Abdul Karim (Ali Fazal), um serviçal advindo da Índia que viaja para participar do Jubileu de Ouro e é surpreendido ao conhecer a própria Rainha.

Continue Lendo

O que achamos : Kingsman: O círculo de Ouro

em Cinema/Novidades/O que achamos por

A sequência do razoável Kingsman: Serviço Secreto de 2014 mantém o ritmo e o estilo de roteiro vistos neste longa de estréia da franquia. Em Kingsman: O Círculo de Ouro, o diretor Matthew Vaughn consegue reproduzir o efeito do antecessor, sem apresentar nenhum frescor e ainda cometendo os mesmos erros.

Continue Lendo

O que achamos: Em Ritmo de Fuga

em Cinema/O que achamos por

Em Ritmo de Fuga (Baby Driver) é um filme de ação com várias referências à cultura pop e com uma trilha sonora muito bem utilizada no roteiro. O filme de Edgar Wright, que também dirigiu Scot Pilgrim Contra o Mundo, em 2010, talvez seu trabalho mais famoso, oferece um entretenimento bem construído com bom elenco e ação equilibrada.

Continue Lendo

O que achamos: A Vigilante do Amanhã-Ghost In The Shell (Sem Spoilers)

em Cinema/O que achamos por

Os avanços tecnológicos e sua influência no comportamento social são temas abordados há muitas décadas em romances, filmes e séries de tv, os produtos dessa nova cultura cibernética podem não só evoluir, como adquirir uma identidade própria. Distopias como o livro Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? de Philip K. Dick, o filme baseado nesta mesma obra, Blade Runner de Ridley Scott e até mais recentemente a série The Westworld, nos levaram a realidades onde os limites entre o humano e a máquina são apresentados de forma tênue e quase indistinguíveis.

Continue Lendo

O que achamos: Resident Evil 6: O Capítulo Final

em Cinema/O que achamos por

Primeiramente, começo este texto baseado na premissa de que Resident Evil, franquia cinematográfica – baseada no jogo de videogame homônimo e mais conhecido como Bio Hazard no Japão, tem entre seus méritos ser uma das séries de filmes pioneiras ou pelo menos mais ventiladas, no que se refere ao gênero híbrido: película de terror, ficção científica e ação adaptada; apesar da falta de fidelidade ao material de que se origina (defendida em especial pelos fãs do game). Outro ponto importante da franquia nas telonas – sua salvação, até certo ponto, e ao mesmo tempo seu ‘Deus Ex-Machina’ às avessas, já que neste…

Continue Lendo

O que achamos: Assasin’s Creed

em Cinema/O que achamos por

Depois de várias tentativas de adaptar jogos de vídeo-game clássicos para as telas do cinema, que resultaram em filmes ruins, temos um novo cenário com Assassin’s Creed, baseado no jogo homônimo da Ubisoft, feita em parceria com a Fox. O longa narra a jornada de Callum Lynch (Michael Fassbender), descendente de Aguilar de Nerha, um dos membros do Credo dos Assassinos que viveu no século XV e que, por via das suas memórias genéticas, revive sua luta contra os Templários na disputa pela Maçã do Éden (artefato que segundo os Assassinos garante o livre-arbítrio da humanidade e segundo os Templários…

Continue Lendo

O que achamos: Star Wars – Rogue One

em Cinema/O que achamos por

Verdade seja dita, fã que se preze, quase nunca, para não dizer sempre, está pronto para se despedir daquilo que ama, e quando surgem ao menos boatos de que sua atração (seja uma série, filme ou mesmo um artista) vai lançar algo novo, é difícil que aquele mesmo indivíduo não se sinta no mínimo reconfortado com tal notícia, ainda que o resultado não seja o melhor esperado. Nesse sentido, Star Wars: Rogue One, derivado e oitavo longa metragem baseado na história original de George Lucas e que estreou na última semana, cumpre bem o seu papel. O filme, cuja narrativa…

Continue Lendo

O que achamos: Animais Noturnos, um filme sobre a brutalidade do tempo

em Cinema/O que achamos por

Tom Ford é um um diretor bastante talentoso, particularmente gosto bastante de A single Man (Direito de Amar, aqui no Brasil). Lembro que quando vi o trailer de Animais Noturnos, fiquei bastante empolgado, parecia o tipo de narrativa que gosto, envolvente, repleta de crueldade, densa mesmo, daquelas que exige bastante. Quando deixei a sala de cinema, tive a certeza de que esse é o tipo de filme que a gente precisa carregar por um tempo. Isso não significa, claro, como o filme vem a provar, que o tempo tenha (em si) as respostas para as perguntas inquietantes que ele sugere. Antes de…

Continue Lendo

O que achamos: A Chegada

em Cinema/O que achamos por

Filmes de ficção científica parecem estar tendo um fôlego renovado nos últimos tempos, uma vez que temos um grande lançamento (pelo menos), por ano, que permitem discussões interessantes e apresentam um material bem elaborado e com produção bem esmerada. Os últimos casos que posso citar são Gravidade, de Alfonso Cuaron, em 2013 e Interstellar, de Christopher Nolan, em 2015, sem contar com Blockbusters como Guerras nas Estrelas e Jornada nas Estrelas. Agora em 2016 foi a vez de A Chegada, filme do diretor canadense Denis Villeneuve, de Os Suspeitos e Sicário: Terra de Ninguém se aventurar pelo gênero que utiliza…

Continue Lendo

O que achamos: Animais Fantásticos e Onde Habitam, o ótimo retorno ao mundo da magia

em Cinema/O que achamos por

Em 2011 quando Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 estreou, junto com a alegria de ver nas telas o fim da história do menino que sobreviveu estava a tristeza em saber que aquele seria a última vez que veríamos aqueles personagens com quem crescemos juntos. Aceitar o fim faz parte da vida de todo fã, assim como, não aceitar o fim faz parte de todo estúdio de cinema. Quando Animais Fantásticos e Onde Habitam foi anunciado como uma trilogia, novamente um misto de sentimentos, a felicidade em retornar ao mundo mágico e a preocupação de para…

Continue Lendo

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas