CONSCIÊNCIA COLETIVA

O que achamos: O Rei do Show

em Cinema/Novidades/O que achamos por

Review

Nota de Luíza
9/10
Média
9.0/10

The Greatest Showman, com título em português O Rei do Show, é um musical que narra parte da trajetória de P. T. Barnum, precursor do circo norte americano. Protagonizado por Hugh Jackman, mais conhecido como o Wolverine, O Rei do Show nos apresenta ao jovem Phineas, garoto de origem humilde que já na adolescência sofre com os reflexos da discriminação social por pertencer à classe trabalhadora e se apaixonar por uma jovem rica.

Após perder o pai, o agora órfão passa a viver nas ruas, cometer furtos e acaba encontrando uma maneira de retirar-se dessa situação de pobreza para que um dia possa, enfim, estar com aquela a quem dedicou seus afetos durante essa adolescência conturbada. Falando assim o filme parece um drama, algo que nos levará às lágrimas e angústia. Não, o filme tem um tom bem romântico, poético até, e prega a persistência, honra e fidelidade aos seus objetivos e amores.

O jovem Phineas se transforma em um homem sonhador, leal, relativamente ambicioso e com valores morais no que se refere a integridade da sua família. Por outro lado, após mais um episódio fatídico, é levado a agir de maneira “ousada” revelando assim que o jovem que cometia furtos ainda considera que algumas atitudes questionáveis são necessárias para alcançar os fins desejados. E neste caso é o sucesso, reconhecimento público e aceitação social. Prestígio.

A grande sacada de Phineas é abrir um museu no qual se possa ver coisas incríveis, no entanto estão dispostas apenas “coisas mortas”, como uma de suas filhas observa. Ele precisa de coisas sensacionais, de coisas vivas. E é deste modo que Phineas resolve fazer do seu museu um recanto dos excluídos, dos marginalizados pelas suas peculiaridades e “anormalidades”.

Aqui entramos em um quesito que, na visão romantizada do filme, se relaciona a inclusão social, a oportunidade de fazer com que aqueles que vivem nas sombras, nos armários e cantos possam sair e ver a luz, e ter os holofotes e olhares de maneira positiva colocados sobre si. Acredito, analogamente, que isto é o que hoje vemos muitos artistas pop fazerem, é levantar a bandeira das minorias e vender uns tickets com isto. Assim sendo, Phineas, o visionário, começa uma caçada pelos freaks e faz nascer com isto o circo.

O filme tem uma belíssima produção. Figurinos, fotografia, música e coreografias são muito bonitos. Felizmente, para nós telespectadores, há um equilíbrio entre diálogos e performances musicais. Ao contrário de outros filmes do gênero, neste temos alguns diálogos que acrescentam bastante ao ritmo da história e, nos momentos nos quais são explorados os sentimentos dos personagens, as performances. Belíssimas performances.

O elenco conta com nomes já conhecidos, como Michelle Williams, Rebecca Ferguson Zac Efron, Zendaya. Estes últimos passam, em dado momento, a ser os responsáveis pelo resgate do drama inicial da narrativa no que se refere ao conflito de classes. É uma história bastante inspiradora que faz um apelo a aceitação, às belezas individuais, a determinação e busca pelos sonhos e espaço na sociedade sendo o que se é.

Zac Efron, Zendaya e Hugh Jackman em ação

Uma história que, no filme, é bem bonita e que se inspirou buscando representar de fato a história do verdadeiro P. T. Barnum, que não tem uma fama tão semelhante a do personagem do filme, mas que serviu como base para o esqueleto da história. O verdadeiro Barnum acabou ficando conhecido por ser uma pessoa que usava seus recursos com a finalidade de ludibriar as pessoas e, deste modo, fazer sua fortuna. É um bom filme de final de ano para se ver com a família, para curar os dramas pós-ceia e para se inspirar e fazer aquela lista de desejos para o próximo ano. A mensagem do filme chega musicalmente aos nossos ouvidos, comove e semea o desejo de que possamos viver nossos sonhos e ter nossa beleza e formas aceitas como de fato somos.

Em Pernambuco, 

PMC Cinemas – Moviemax Rosa e Silva – Mapa
Legendado em português
Padrão
18:35
20:55

Kinoplex Boa Vista – Mapa
Dublado em português
Padrão
13:00
20:55

Cinemark Riomar Recife – Mapa
Legendado em português
Padrão
18:50
21:30

Cinépolis Shopping Guararapes – Mapa
Legendado em português
Padrão
19:30
21:50

Cine Shopping Costa Dourada – Mapa
Dublado em português
Padrão
18:15

Trailer Oficial

Luíza é graduada em Letras pela UFPE, estudante de Direito na UNINASSAU. Escreve sobre a vida cotidiana e as relações interpessoais, e de vez em quando sobre cinema. É curiosa e adora observar as pessoas, seus discursos e suas práticas. Publica mensalmente no dia 12, save the date | Para segui-la no Instagram: @madluiza

Último post de Cinema

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas