CONSCIÊNCIA COLETIVA

Embates contemporâneos na 8ª edição do Festival Animage

em Cinema/Indicações/Novidades por

Em tempos de tantos confrontos e intolerância, o Animage se destaca como um ambiente livre de preconceitos e um porto seguro ao debate aberto e traz muitos dos temas que circulam atualmente no país e no mundo.  O Animage – Festival Internacional de Animação de Pernambuco chega a sua oitava edição com conteúdo que reafirma o cinema de animação como uma ferramenta poderosa para o livre debate de ideias. O Festival acontecerá de 24 de novembro a 03 de dezembro na cidade do Recife, com atrações distribuídas na CAIXA Cultural Recife, Cine São Luiz, Cinema do Museu, Jump – Apolo 235 e Teatro Bianor Mendonça Monteiro (em Camaragibe).

Este ano, o Animage levará ainda uma edição especial para os municípios de Camaragibe, Arcoverde e Triunfo. Receberão ainda sessões especiais, o Colégio Estadual Erem Martins Junior e a praça Gregório Bezerra, na comunidade de Santa Luzia, bairro da Torre. A realização do Animage neste final de 2017 marca também o ciclo de celebração dos 100 anos de animação do Brasil.

A programação diversificada, abriga criações visuais de realizadores das mais diferentes culturas e oferece uma seleção acurada da atual animação mundial, inclui: Mostra Competitiva (adulto e infantil), Mostras e Sessões Especiais com exibição de longas e curtas, mostras temáticas, como a Mostra Erótica, além de oficinas, masterclass e debate.

A premiada ilustradora e animadora, Rosana Urbes, assina a ilustração da identidade visual de 2017, que manifesta junto com a programação deste ano, um dos principais focos de esperança do Animage, o amor e o afeto que devem prevalecer nesse maremoto de emoções contraditórias.

Rosana estará presente no evento como convidada, participando do júri e ministrando masterclass. O Festival também recebe, para as oficinas, a francesa Claire Sichez e Renato Duque, realizador de um curta concorrendo na Mostra Competitiva.

O compromisso do Animage também é com o meio ambiente, que novamente repete a ação de  distribuição de sementes de árvores da Mata Atlântica para o público.

Mostra Competitiva – Para esta edição, o Animage recebeu quase 600 inscrições de 61 países, destes, 88 curtas de 28 países foram selecionados para a competição, divididos em Mostra Competitiva e Mostra Competitiva Infantil. Filmes premiados em outros festivais competem ao lado de revelações e novas produções, equiparados na qualidade criativa.

“Os curtas da mostra competitiva demonstram que o cinema de animação está plenamente inserido em questões artísticas urgentes, como a afirmação da liberdade de expressão e a busca por representatividade de identidades. Há filmes que confrontam falsos moralismos e defendem um mundo contemporâneo mais plural.”, comenta Júlio Cavani, curador do Animage.

Os filmes selecionados para a Competitiva concorrem nas categorias “Melhor Curta-Metragem”, “Melhor Curta Infantil”, “Melhor Curta Brasileiro”, “Prêmio do Público”, que participa votando ao fim de cada sessão. Também serão premiados a melhor direção, roteiro, direção de arte, técnica e som. Link conheça os selecionados

Compõe o júri da Mostra Competitiva desta 8ª edição, William Paiva, Rosana Urbes e Bruno Cabús. O artista Ayodê França selecionou os curtas da mostra competitiva junto com Júlio Cavani.

Longas – Os longas-metragens deste ano, todos exibidos no Recife pela primeira vez, representam experimentos mais aprofundados de entretenimento e reflexão, além de cada produção trazer uma estética própria na técnica de animação.

O filme que faz a abertura do Animage 2017 é o autobiográfico Torrey Pines, do diretor americano trans, Clyde Petersen. Baseado em uma história real, de quando Clyde ainda era uma menina, levada pela mãe que sofre de esquizofrenia, para cruzar o país em uma aventura alucinante. A sessão de abertura acontece no Cine São Luiz, na terça-feira, dia 28/11.

Polêmicos e preocupados com mazelas morais, filmes como o iraniano Teerã Tabu, dirigido por Ali Soozandeh, e o chinês Tenha um Bom Dia, de Liu Jian, chegam ao Animage depois da passagem por prestigiados festivais e proibidos de serem exibidos em seus países de origem, devido a restrições políticas. Ambos deixarão o público atualizado com o que há de mais instigante na produção mundial.

Trailer de Torrey Pine

Trailer de Tenha um Bom dia

Também na programação, o longa sul-coreano inédito no Brasil, I’ll Just Live in Bando de Yongsun Lee, explorando dilemas existenciais da vida madura, e o filme infantil franco-suíço Minha Vida de Abobrinha, do diretor Claude Barras, de temática realista e sensível sobre abandono, indicado ao Oscar deste ano.

Trailer Minha Vida Abobrinha

Mostras e Sessões Especiais

A programação do Animage este ano traz ainda a Mostra Especial Angeli, The Killer, exibida pela primeira vez no cinema, a esperada Mostra Erótica, Mostra Especial Francesa Jean-François Laguionie, Mostra Brasil e a Mostra Monstra à Solta, com uma seleção de filmes portugueses.

A Mostra Especial Angeli, The Killer, dirigida por César Cabral para o Canal Brasil, traz um recorte com seis episódios inspirados na obra de um dos mais provocadores cartunistas do Brasil, criador da revista “Chiclete com Banana” e de personagens como a boêmia Rê Bordosa e o punk Bob Cuspe. Esquetes dos seus quadrinhos transportadas para a animação stop motion, trazendo seus principais personagens em temáticas urbana, crítica de costumes e humor ácido.

A Mostra Monstra à Solta destaca curtas do Festival de Animação de Lisboa, produzidos em Portugal nas últimas três décadas, em uma demonstração de amadurecimento de linguagem expressado por imagens.

Realizada todos os anos pelo festival, a Mostra Erótica se tornou uma das mais esperadas e concorridas. Nudez e representatividades de gênero também ganham acolhimento nesta edição do Festival, livre de preconceitos.

A Mostra Especial Jean-François Laguionie, fará homenagem ao consagrado diretor francês de animação, exibindo uma trilogia com seus longas: L’île de Black Mór (2003), Le Tableau (2011) e  Louise en Hiver (2016), este inédito no Brasil.

A Mostra Brasil exibe um apanhado de curtas brasileiros, mostrando um panorama atual do que vem sendo produzido no país.

O Animage promove um debate com representantes das principais produtoras pernambucanas para discutir as oportunidades, dificuldades e o caminho que o mercado vem tomando no Estado. Marcos Buccini, que acaba de lançar um livro sobre animação no Brasil, fará a mediação, com participação de  Ulisses Brandão (Viu Cine), Felipe Almeida (Mr. Plot), Marcelo Vaz (Z4 Estúdio).

Este ano, a Masterclasses será ministrada pela Rosana Urbes, sobre seu processo de produção e criação, compartilhando sua longa experiência em animação.

Oficinas – anualmente oficinas gratuitas sobre diferentes técnicas de animação são oferecidas pelo Festival, buscando a experiência prática para crianças, iniciantes e profissionais. Três são os temas abordados neste ano: Bonecos Artesanais para Stop Motion, ministrada pela francesa Claire Sichez, Rotoscopia para Crianças com Renato Duque e Animação com Recortes, ministrada por Chia Beloto e Marilia Cantuária. Todas as oficinas serão realizadas na CAIXA Cultural Recife, entre os dias 27/11 e 01/12.

Consolidado como um dos principais festivais deste segmento no país, a realização do Animage é da Rec-Beat Produções, com apoio do Consulado da França, Cinemateca da França, Institut Français, CePE, Portomídia/Porto Digital, Coala Filmes, Canal Brasil, Cinema do Museu/Fundação Joaquim Nabuco e Cinema São Luiz, com patrocínio CAIXA e Governo Federal.

Serviço:

Animage – VIII Festival Internacional de Animação de Pernambuco
24 de novembro a 03 de dezembro de 2017
Locais: CAIXA Cultural Recife, Cine São Luiz, Cinema do Museu, Jump – Apolo 235 e Teatro Bianor Mendonça Monteiro (Camaragibe).
Entrada: apenas as sessões no Cine São Luiz e Cinema da Fundação Museu tem preço único promocional, no valor de meia para todos: R$ 5,00. Todo o restante da programação é gratuita.
Os ingressos (pagos ou gratuitos) são disponibilizados 1 hora antes de cada sessão, no local da exibição.
Mais informações: www.animagefestival.com

*Cada sessão poderá ser exibida em mais de um local, assim, na listagem abaixo quando a ocorrência for repetida, estará apontado como “reprise”.
*A programação detalhada com sinopse dos filmes está disponível no site.

Espaços:

  • CAIXA Cultural Recife

Av. Alfredo Lisboa, 505 – Bairro do Recife

Telefone: (81) 3425-1915

  • Cine São Luiz

R. da Aurora, 175 – Boa Vista, Recife

Telefone: (81) 3184-3157

  • Cinema da Fundação Museu

Av. Dezessete de Agosto, 2187 – Casa Forte, Recife

Telefone: (81) 3073-6272

  • Jump – Apolo 235

Rua do Apolo, 235 – Recife Antigo

Telefone: (81) 3419-8100

  • Teatro Bianor Mendonça Monteiro

Av. Dr. Pierre Collier – Vila da Fábrica, Camaragibe

PROGRAMAÇÃO ANIMAGE 2017

OFICINAS – De 27 de novembro a 01 de dezembro
na CAIXA Cultural Recife

9:00 às 13:00

Oficina “Bonecos Artesanais para Stop Motion” com Claire Sichez

14:00 às 18:00

Oficina “Rotoscopia para Crianças” com Renato Duque

14:00 às 18:00

Oficina “Animação com Recortes” com Chia Beloto e Marila Cantuária

Dia 24 de novembro – sexta-feira

CAIXA Cultural Recife
19:00 – Sessão Mostra Especial Jean-François Laguionie, Longa A Ilha de Black Mór (França, 2003, 81’)

Dia 25 de novembro – sábado

CAIXA Cultural Recife
19:00 – Sessão Mostra Especial Jean-François Laguionie, Longa Le Tableau (França, 2011, 76’)

Dia 28 de novembro – terça-feira

CAIXA Cultural Recife
14:30 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1:

–    DAM! The Story of Kit the Beaver, de Kjell Boersma (Canadá, 2017, 12’24”)

–    Sabaku, de Marlies van der Wel (Holanda, 2016, 2’20”)

–    A Deux Doigts, de Lucie Thocaven (Bélgica, 2016, 6′)

–    The Cloud and the Whale, de Alyona Tomilova (Rússia, 2016, 3’31”)

–    Le Petit Bonhomme de Poche, de Ana Chubinidze (França, 2016, 7’31”)

–    La Cage, de Loic Bruyere (França, 2016, 6′)

–    Black Rhino, de Paolo Conte (Itália, 2016, 3’57”)

–    Awesome Beetle’s Colors, de Idra Sproge (Letônia, 2016, 3’13”)

–    El Niño y la Noche, de Claudia Ruiz (Argentina, 2017, 13’54”)

16:00 – Sessão Mostra Competitiva 2:

–    Sans Chlorophyll, de Phil Davis (Estados Unidos, 2017, 2’50”)

–    Emanations: A Visual Poem, de Patrick Jenkins (Canadá, 2017, 4’38”)

–    Fazenda Rosa, de Chia Beloto (Brasil, 2017, 9’5″)

–    Pépé Le Morse, de Lucrèce Andreae (França, 2017, 14’45”)

–    Power, de Dana Sink (Estados Unidos, 2017, 2’22”)

–    The Realm of Deepest Knowing, de Seunghee Kim (Coreia do Sul, 2017, 3’30”)

–    Susurrus, de Na Yon Cho (Estados Unidos, 2016, 4’56”)

–    Awesome Beetle’s Colors, de Idra Sproge (Letônia, 2016, 3’13”)

–    Eva, de Chiara Tessera (Itália, 2017, 6’09”)

17:30 – Sessão Mostra Competitiva 1:

–    Katagami, de Frédéric Hainaut (Japão, 2016, 3’15”) – *curta não recomendado para portadores de eplepsia

–    Tailor, de Calí dos Anjos (Brasil, 2017, 9’47”)

–    Strange Case, de Zbigniew Czapla (Polônia, 2017, 13’30”)

–    Pépé Le Morse, de Lucrèce Andreae (França, 2017, 14’45”)

–    What Is Your Brown Number?, de Vinnie Ann Bose (Índia, 2016, 4’31”)

–    A Bolinha Azul Que Está Constantemente Triste, de Eduardo Wahrhaftig (Brasil, 2017, 1’11”)

–    Le Marcheur, de Frédéric Hainaut (Bélgica, 2017, 11’19”)

–    Lupus, de Carlos Gomez Salamanca (Colômbia, 2016, 8’51”)

–    Love, de Reka Bucsi (Estados Unidos, 2016, 14’33”)

Cine São Luiz

19:00 – Sessão de Abertura – Mostra Expectativa e Longa “Torrey Pines” de Clyde Petersen (Estados Unidos, 60’).

Dia 29 de Novembro – quarta-feira

CAIXA Cultural Recife
14:30 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2:

–    O Violeiro Fantasma, de Wesley Rodrigues (Brasil, 2017, 6’50”)

–    Vulkansziget, de Anna Katalin Lovirty (Hungria, 2017, 9’13”)

–    Link, de Robert Löbel (Alemanha, 2017, 7’34”)

–    El Hombre Más Chiquito del Mundo, de Juan Pablo Zaramella (Argentina, 2017, 1’10”)

–    Gagarin, de Erick Grigorovski (Canadá, 2017, 4′)

–    Hybrids, de Florian Brauch, Matthieu Pujol, Kim Tailhades, Yohan Thireau e Romain Thirion

 (França, 2017, 6’18”)

–    CONTACT, de Katy Wang (Inglaterra, 2017, 7’26”)

–    La Loba, de Julia de Macedo Nicolescu (Brasil, 2017, 3’09”)

–    Willie and The Foxtrot 01, de Esteban Polito e Santiago Uriarte (Uruguai, 2017, 2’06”)

–    Perviy Grom, de Anastasia Melikhova (Rússia, 2017, 5′)

–    A Priori, de Maïté Schmitt (Alemanha, 2017, 3’29”)

–    Layers of Fear, de Hsin-Ying Liu (Inglaterra, 2017, 3’29”)

–    Pixied, de Agostina Ravazzola e Gabriela Sorroza (Argentina, 2017, 8’24”)

16:00 – Sessão Mostra Competitiva 3:

–    Dead Reckoning, Paul Wenninger e Susan Young (Áustria, 2017, 2’49”)

–    The Absence of Eddy Table, de Rune Spaans (Noruega, 2016, 12’18”)

–    NSFWhale, de Nathan Campbell e Alec Cummings (Estados Unidos, 2016, 1’55”)

–    O Matko!, de Paulina Ziolkowska (Polônia, 2017, 12’16”)

–    Torre, de Nádia Mangolini (Brasil, 2017, 18’31”)

–    Projection Sur Canapé, de Violette Delvoye (Bélgica, 2016, 6’38”)

–    The Full Story, de Daisy Jacobs e Christopher Wilder (Inglaterra, 2017, 7’31”)

17:30 – Sessão Mostra Competitiva 4:

– Lagune, de Mathieu Labaye e Hannah Letaïf (Bélgica, 2017, 6’08”)
– Manolo, de Abel Ringot (França, 2017, 11’30”)
– Plantae, de Guilherme Gehr (Brasil, 2017, 10’25”)
– Phototaxis, de Melissa Ferrari (Estados Unidos, 2017, 6’45”)
– Dandelion, de Elisa Talentino (Itália, 2017, 2’52”)
– Cavalls Morts, de Marc Riba e Anna Solanas (Espanha, 2016, 6’15”)
– RotoJam3, de Ashley Lo Russo (Canadá, 2016, 2’57”)
– The Hoopoe and The Owls, de Narges Haghighat (Canadá, 2017, 3’45”)
– Running Lights, de Gediminas Siaulys (Lutânia, 2017, 11’20”)

Cinema da Fundação Museu

14:00 – Sessão Mostra Competitiva 5:

–   Cigarro Azul, de Ricardo Vieira Lisboa (Portugual, 2017, 2’15”)

–   Diamenteurs, de Chloé Mazlo (França, 2016, 11’13”)

–   Button, de Maxim Kulikov (Rússia, 2016 (Bélgica, 2016, 7’55”)

–   Framed, de Marco Jemolo (Itália, 2017,  (Rússia, 2016, 7′)

–   La Bataille de San Romano, de Georges Schwizgebel (Suíça, 2017,  (França, 2016, 2’25”)

–   Who’s The Daddy, de Wong Ping (China, 2017, 9’15”)

–   Sob o Véu da Vida Oceânica, de Quico Meirelles (Brasil, 2016, 8’47”)

–   Cinq Ans Après La Guerre, de Samuel Albaric, Martin Wiklund e Ulysse Lefort (França, 2017, 16’39”)

15:20 – Sessão Mostra Competitiva 2 (reprise)

16:40 – Sessão Mostra Competitiva 1 (reprise)

Cine São Luiz

19:00 – Sessão Mostra Brasil 1:

–    Oceano, de Renato Duque (São Paulo, 2017, 15’40”)

–    Sob o Véu da Vida Oceânica, de Quico Meirelles (São Paulo, 2016, 8’47”)

–    Momento Psicodélico Nº 13: Breech Delivery, de Daniel Bruson (São Paulo, 2017, 1’06”)

–    Torre, de Nádia Mangolini (São Paulo, 2017, 18’31”)

–    Tailor, de Calí dos Anjos (Rio de Janeiro, 2016, 9’47”)

–    A Bolinha Azul Que Está Constantemente Triste, de Eduardo Wahrhaftig (São Paulo, 2017,

    12′)

–    Vênus – Filó a fadinha Lésbica, de Sávio Leite (Belo Horizonte, 2017, 6′)


20:30 – Sessão Mostra Especial “Angeli – The Killer”, de Cesar Cabral (Brasil, 71’).

Dia 30 de Novembro – quinta-feira

CAIXA Cultural Recife

14:30 – Sessão Mostra Competitiva 5 (reprise)

16:00 – Sessão Mostra Competitiva 6:

–    Limoeiro, de Joana Silva (Inglaterra, 2016, 4’40”)

–    Última Chamada, de Sara Barbas (Portugal, 2016, 11’30”)

–    Momento Psicodélico Nº 13: Breech Delivery, de Daniel Bruson (Brasil, 2017, 1’40”)

–    Oceano, de Renato Duque (Brasil, 2017, 15’38”)

–    Nocna Ptica, de Spela Cadez (Eslovênia, 2016, 8’50”)

–    Happy End, de Jan Saska (República Checa, 2016, 5’43”)

–    Race, de Yan Dan Wong (Inglaterra, 2016, 2’48”)

–    Alphonse S’égare, de Jean-Luc Greco e Catherine Buffat (França, 2016, 14′)

17:30 – Masterclass:

Processo de Criação, com Rosana Urbes

Cinema da Fundação Museu

14:00 – Sessão Mostra Competitiva 3 (reprise)

15:20 – Sessão Mostra Competitiva 8:

–    Hammersmith, de Kate Sweeney (Inglaterra, 2016, 4’14”)

–    Sog, de Jonatan Schwenk (Alemanha, 2017, 10’14”)

–    Caminho dos Gigantes, de Alois Di Leo (Brasil, 2016, 11’52”)

–    Lugar em Parte Nenhuma, de Bárbara de Oliveira e João Rodrigues (Portugal, 2016, 6’21”)

–    Em Crise, de Amir Admoni e Paula Rocha (Brasil, 2016, 1’30”)

–    Catherine, Britt Raes (Bélgica, 2016, 11’51”)

–    Min Börda, de Niki Lindroth Von Bahr (Suécia, 2017, 14’45”)

16:40 – Sessão Mostra Competitiva 7:

–    In a Nutshell, de Fabio Friedli (Suíça, 2017, 4’14”)

–    Vênus – Filó a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite (Brasil, 2017, 6’28”)

–    Knocksrtike, de Genis Rigol Alzola, Pau Anglada e Marc Torices (Espanha, 2016, 5’25”)

–    Die Brücke Über Den Fluss, de Jadwiga Kowalska (Suíça, 2016, 5’50”)

–    I Want Pluto to be a Planet Again, de Marie Amavoukeli e Vladimir Mavounika Kouka (França,

     2016, 13’30”)

–    Tête à Tête, de Natasha Tonkin (Inglaterra, 2017, 7’41”)

–    Hate for Sale, de Anna Eijsbouts (Holanda, 2017, 2’40”)

–    Balkon, de Dávid Dell’Edera (Hungria, 2016, 6’07”)

–    Diep, de Michelle Verhoeks (Holanda, 2016, 4’10”)

–    Journal Animé, de Donato Sansone (França, 2016, 3’30”)

Cine São Luiz

19:00 – Sessão Mostra Brasil 2:

– Fazenda Rosa, de Chia Beloto (Recife, 2017, 8’19”)
– Plantae, de Guilherme Gehr (Rio de Janeiro, 2017, 10’25”)
– Em Crise, de Amir Admoni e Paula Rocha (São Paulo, 2016, 1’30”)
– Caminho dos Gigantes, de Alois Di Leo (São Paulo, 2016, 11’52”)
– La Loba, de Julia de Macedo Nicolescu (Rio de Janeiro, 2017, 3’09”)
– O Violeiro Fantasma, de Wesley Rodrigues (Aparecida de Goiânia, 2017, 6’50”)

20:30 – Sessão Mostra Especial Longa “Tenha um Bom Dia” de Liu Jian (China, 77’).

Dia 01 de dezembro – sexta-feira

CAIXA Cultural Recife

14:30 – Sessão Mostra Competitiva 7 (reprise)

16:00 – Sessão Mostra Competitiva 8 (reprise)

17:30 – Debate:

O Mercado de Animação em Pernambuco, com Marcos Buccini (mediador), Ulisses Brandão (Viu Cine), Felipe Almeida (Mr. Plot) e Marcelo Vaz (Z4 Estúdio).

Cinema da Fundação Museu

17:00 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1 (reprise)

18:20 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2 (reprise)

19:40 – Sessão Mostra Competitiva 4 (reprise)

21:00 – Sessão Mostra Competitiva 6 (reprise)

Cine São Luiz

19:00 – Sessão Mostra Especial Longa ” I’ll Just Live in Bando” de Yongsun Lee (Coreia do Sul, 85’).

20:30 – Sessão Mostra Especial Erótica:

–    Peep Show, de Rino Stefabo Tagliafierro (Itália, 2016, 7’45”)

–    Vênus – Filó a Fadinha Lésbica, de Sávio Leite (Brasil, 2016, 6’28”)

–    Jennifer and Tiffany, de Momoko Seto (França, 2011, 2’09”)

–    The D in David, de Michelle Yi e Yaron Farkash (Estados Unidos, 2016, 3′)

–    Luscious, de Xuecheng Xu (Estados Unidos, 2016, 1’30”)

–    Pussy, de Renata Gąsiorowska (Polônia, 2016, 8’22”)

–    Putain, de Cypria Donato (Bélgica e França, 2015, 5’16”)

–    Quod Libet, de Gerrit van Dijk (Holanda, 1977, 7′)

–    Dark Chocolate, de Beate Höller (Alemanha, 2017, 4′)

–    Octopus Love Affair, de Momoko Seto (França, 2011, 2’34”)

–    XOXO Pocałunki i Uściski, de Wiola Sowa (Polônia, 2016, 13’54”)

Dia 02 de dezembro – sábado

CAIXA Cultural Recife
14:30 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1 (reprise)

16:00 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2 (reprise)

17:30 – Sessão Mostra Especial Jean-François Laguionie, Longa Louise en Hiver (França, 2016, 75’)

19:00 – Sessão Mostra Especial Angeli – The Killer, de Cesar Cabral (Brasil, 70’)

Jump – Apolo 235
19:00 – Sessão Mostra Brasil 1 (reprise)

Cine São Luiz
19:00 – Sessão Mostra Especial Monstra à Solta (Portugal):

–        Fado Lusitano, de Abi Feijó (1995, 6’)

–        Como uma Sombra na Alma, de Fernando Galrito (2005, 10’)

–        Smolik, de Cristiano Mourato (2009, 8’)

–        Kali, O Pequeno Vampiro, de Regina Pessoa (2012, 9’)

–        Compositio III, (Coletivo) coordenação de Miguel Pires de Mato (2012, 9’)

–        Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá (2012, 6’)

–        Fado do Homem Crescido, de Pedro Brito (2012, 7’)

–        Amélia & Duarte, de Alice Guimarães e Mónica Santos (2015, 9’)


20:30 – Sessão Mostra Especial Longa “Teerã Tabu” de Ali Soozandeh (Alemanha/Áustria, 96’)

Dia 03 de dezembro – domingo

CAIXA Cultural Recife
10:30 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1 (reprise)

11:45 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2 (reprise)

Cine São Luiz
14:00 – Sessão Mostra Especial Longa Minha Vida de Abobrinha, de Claude Barras (Suíça/França), 70’)

Cinema da Fundação Museu

14:00 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1 (reprise)

15:20 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2 (reprise)

16:40 – Premiação Mostra Competitiva com de Sessão dos Curtas Premiados e resultado das oficinas

Jump – Apolo 235
17:00 – Sessão Mostra Brasil 2 (reprise)

Teatro Bianor Mendonça Monteiro
16:00 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 1 (reprise)

17:00 – Sessão Mostra Competitiva Infantil 2 (reprise)

Raphael é professor, formado em Ciências Econômicas, Letras e atualmente se dedica ao mestrado em Educação. Escreve sobre música, comportamento e cinema. É apaixonado por Twin Peaks, playlists e quase sempre pelos amigos | Para segui-lo no Twitter: @RaphaelAlves

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Último post de Cinema

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas