CONSCIÊNCIA COLETIVA

O que achamos: Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha

em Cinema/Novidades/O que achamos por

Review

Nota
5/10
Média
5.0/10

O diretor Stephen Frears retorna a realeza britânica nesse filme após ter sido responsável pelo A Rainha de 2006. A habilidade com a qual ele abordou Elizabeth II não é necessariamente a mesma usada aqui para retratar a Rainha Victoria (Judi Dench) e sua amizade com Abdul Karim (Ali Fazal), um serviçal advindo da Índia que viaja para participar do Jubileu de Ouro e é surpreendido ao conhecer a própria Rainha.

O filme se inicia avisando que é “quase totalmente baseado em fatos reais” e isso é importante para que o espectador se desprenda dos fatos históricos e entregue-se ao que estar por vir, uma grande comédia. O filme opta por mostrar uma corte real bastante estereotipada e com personas engraçadas o tempo todo.Cchega a ser surreal ver em cena a Rainha com a seriedade de Judi Dench falando sobre a evacuação do colón real.

As caricaturas são bastante engraçadas por focarem bastante nas futilidades da Inglaterra do fim do século 19, durante minha sessão gargalhadas eram dadas durante vários momentos do filme o que significa dizer que o filme é divertido. Contudo, essa futilidade quase totalmente baseada em fatos acaba por conceder uma superficialidade a toda história e, principalmente, os aspectos de xenofobia e o momento político do reinado são completamente colocados em segundo plano.

Há de se ressaltar positivamente duas coisas no filme. Primeiro, a beleza dos cenários ingleses, tudo é bastante pomposo e a ambientação é competente em passar a riqueza da realeza. Em segundo lugar e mais importante, a atuação dos protagonistas. Judi Dench e Ali Fazal conseguem passar uma relação de admiração mutua crível, mesmo se tratando de um vassalo e sua rainha. A atriz não está na sua melhor atuação, mas dada à frivolidade dos personagens ela se destaca e carrega o filme, não há coadjuvante que roube sua cena principalmente nos momentos finais quando há mais dramaticidade.

Finalmente, Victoria e Abdul – O Confidente da Rainha não é um filme de precisão histórica, é uma narrativa que usa o contexto histórico como pano de fundo para contar de maneira bastante romanceada sobre uma relação entre alguém poderoso e alguém simples. Nada de novo nem na história, nem na abordagem, vale ser visto de modo despretensioso para dar risadas.

Trailer:

Facebook Comments

Bruno é psicólogo e pesquisador sobre gênero e sexualidade. Escreve sobre cinema e séries, é apaixonado por Nicole Kidman e Lady Gaga. Publica reviews de filme mensalmente | Para segui-lo no Instagram: @BruRobson.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Último post de Cinema

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas