CONSCIÊNCIA COLETIVA

O Que Achamos: Além Da Morte (2017)

em Cinema/O que achamos por

Review

Nota de Henrique
6.5/10
Média
6.5/10

Num primeiro momento, estamos diante de um acidente de carro, e num segundo, o filme nos leva para alguns anos depois, quando Courtney (Ellen Page), uma das vítimas da fatalidade, é estudante de Medicina e está examinando uma paciente. Como de costume, a faculdade tem um hospital próprio onde os futuros médicos estagiam, e é nesse ambiente que vão sendo apresentados os outros quatro protagonistas da história: Sophia (Kiersey Clemons), Marlo (Nina Dobrev), Ray (Diego Luna) e Jamie (James Norton), que são colegas de classe.

Sem muitas delongas, logo é apresentado o acontecimento responsável pelo desenvolvimento da trama: Courtney decide parar seu coração, e para isso pede a ajuda de Sophia e Jamie. Visionária, ela tem como objetivo principal responder à pergunta: o que nos acontece depois que morremos? E para tanto, torna-se de cobaia do seu próprio experimento, porque quer registrar e fazer um mapeamento de sua atividade cerebral enquanto morta. Passado um minuto, Courtney deve ser reanimada, mas os seus dois assistentes se complicam e pedem socorro a Ray, que para o que está fazendo para ajudar os colegas. Ao ver o desespero dele, Marlo resolve segui-lo até o porão, que é onde tudo acontece, e, assim, os cinco estudantes de Medicina se envolvem, direta ou indiretamente, no experimento.

Trazida à tona nos últimos minutos do segundo tempo, Courtney passa a apresentar, no dia seguinte à experiência, “melhoras” em relação, por exemplo, ao desempenho acadêmico, e isso basta para que seus colegas sejam influenciados a também se submeterem à parada cardíaca. Ambiciosas, as outras cobaias do experimento decidem passar mais tempo mortas, no intuito, talvez, de serem ressuscitadas com o máximo possível de vantagens, as quais conseguem obter, cada um a seu modo. Mas como nem tudo que reluz é ouro, o outro lado da moeda, aos poucos, começa a fazer parte da vida de quem se sujeitou a passar alguns minutos com o coração sem batimentos. É neste ponto que se concentra o suspense e o terror do filme, que, como se deve inferir, é uma ficção científica que, inclusive, flerta com o drama ao trazer à tona questões pessoais do passado desses estudantes de Medicina.

Por falar nos protagonistas, é preciso dizer que eles deixam um pouco a desejar no quesito atuação.

Fazem o que manda o roteiro, mas não conseguem cativar o expectador para que este desenvolva uma espécie de empatia ao longo do filme. Tecnicamente, merecem destaque os efeitos especiais nas cenas em que os futuros médicos estão mortos por alguns minutos, sobretudo quando estão sendo ressuscitados, porque são cenas que fazem o expectador sentir, de certa forma, a sensação de ser puxado de volta à vida.

  • Para acessar outras publicações de Carlos Henrique ou segui-lo nas redes sociais clique AQUI

Remake de Linha mortal (Joel Schumacher), clássico de 1990, Além da morte é dirigido pelo dinamarquês Niels Arden Oplev (Mr. Robot) e está longe de ser um filme surpreendente. Do início ao fim, tudo o que acontece nele é previsível num nível em que a moral da história é captada até por quem não tem o costume de assistir filmes desse gênero. Mesmo assim, o longa acerta em nos fazer refletir sobre limites e sua importância durante quase duas horas. E quando coloca futuros médicos, ou seja, pessoas que, em tese, deveriam ser muito responsáveis com questões relativas à morte e à vida, se sujeitando à experiência arriscada de morrer por alguns minutos, tem, certamente, a intenção de nos fazer pensar no que o ser humano, seja ele quem for, é capaz de fazer para conseguir algo que almeja.

Se o filme não tira o expectador de sua zona de conforto, pelo menos reafirma algo que qualquer pessoa sensata está careca de saber: alguns limites não devem ser ultrapassados.

Facebook Comments

Henrique é graduado em Letras, professor de Português e futuro jornalista que faz pesquisa sobre metáfora. Escreve sobre e é apaixonado por cinema, literatura, música e afins. Publica reviews de filme mensalmente | Para segui-lo no Instagram: @henrickcarlos

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Último post de Cinema

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas