CONSCIÊNCIA COLETIVA

O que achamos : Atômica

em Cinema/O que achamos por

Review

Nota de Bruno
9/10
Média
9.0/10

Charlize Theron não necessita de apresentações, nem deixa qualquer suspeita sobre sua capacidade de sustentar sozinha um filme de ação, Mad Max: Estrada da Fúria já deixou isso mais que claro. Pois bem, em Atômica com direção de David Leitch (John Wick e Deadpool) a atriz mostra mais uma vez sua capacidade fenomenal para protagonista de filmes de ação.

O filme é uma adaptação da HQ The Coldest City, se passa durante a Guerra Fria, especificamente nos dias que antecedem a queda do muro de Berlim, abordando a missão da espiã do MI6 Lorraine Broughton, investigando o assassinato de outro agente e na busca da lista roubada com todos os nomes de agentes duplos envolvidos na Guerra.

Como não poderia faltar num filme sobre espiões a premissa de “não confiar em ninguém” dá o tom da trama e torna todos os personagens suspeitos. Nesse sentido passa a se desenvolver um jogo de espiões entre Lorraine, David Percival (James McAvoy) e Delphine (Sofia Boutella), dois personagens cuja dubiedade poderia ser melhor trabalhada para o espectador, mas ainda assim conseguem passar certa desconfiança, mesmo que por pouco tempo.

Os acertos do filme não são poucos, o primeiro deles é sua direção de arte. O filme é uma obra muito bonita de ser vista, seja pelo figurino da protagonista, sempre usando tons entre o preto e o branco para enfatizar seus contrastes, mas também na ambientação de uma Berlim de 1980. A música é outro grande ponto positivo do filme, a trilha é composta de grandes hinos dos anos 80, a exemplo de David Bowie, Queen, Marilyn Manson, George Michael e outros.

As cenas de ação estão muito bem feitas, agradando aos fãs do gênero e mesmo quem não é, poderá constatar certa beleza na forma crua como são feitas. Aqui pode-se perceber o avanço que este modo de filmar ação vem fazendo desde os filmes Bourne, sendo superior até mesmo a John Wick, filme muito elogiado do mesmo diretor.

Nas quase duas horas de filme, o enredo não é exatamente o que podemos chamar de inovador, repete premissas e viradas já bastante conhecidas dos fãs de filmes de espiões, mas sua excelente execução visual e musical, somado a tudo que Charlize Theron oferece tornam o filme divertido e uma excelente pedida.

Facebook Comments

Bruno é psicólogo e pesquisador sobre gênero e sexualidade. Escreve sobre cinema e séries, é apaixonado por Nicole Kidman e Lady Gaga. Publica reviews de filme mensalmente | Para segui-lo no Instagram: @BruRobson.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Último post de Cinema

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas