CONSCIÊNCIA COLETIVA

15 momentos musicais inesquecíveis de Steven Universe

em Anime/Nerd por

Apesar de serem geralmente aquelas produções feitas para garantir bons momentos de diversão e vender brinquedos pra criançada, a popularização de produções dos estúdios Ghibli e da Pixar fez com que as séries animadas descobrissem que são capazes de não apenas contar boas histórias como também de sensibilizar. Criado por Rebecca Sugar (Hora de Aventura) e lançado em 2013, Steven Universe (Steven Universo, no Brasil) provou-se uma das maiores joias do Cartoon Network nos últimos anos.

A trama do pequeno garoto gordinho de camisa rosada que se aventurava com as crystal gems iniciou como mais uma criativa e excêntrica empreitada típica do CN, mas se revelou uma série incrivelmente sensível, deliciosamente complexa, habitada por uma equipe de personagens maravilhosamente carismáticos com uma animação muito bela e, é claro, números musicais que com certeza vão te fazer apertar o botão de replay várias vezes (acredite).

Após muita espera, o Cartoon Network anunciou este mês que vai finalmente lançar um álbum com as músicas do desenho: Steven Universe Soundtrack: Volume 1. Enquanto a gente aguarda essa delícia chegar (o lançamento está marcado para junho), que tal embarcar numa viagem ao passado para relembrar os números musicais mais marcantes da série?

Capa do álbum

Um aviso aos novatos: CONTÉM SPOILERS! Então se você ainda não viu Steven, vá agora à Netflix ou algum bom site de streaming e cace os episódios pra maratonar (aproveite que o desenho está em hiato de novo e só volta mês que vem!). Recomendo DEMAIS a versão legendada porque, infelizmente, a dublagem brasileira não faz jus à qualidade do materia original.

  1. Giant Woman

No episódio “Giant Woman”, somos introduzidos ao conceito de fusão das gems e Steven fica entusiasmado para ver Pearl (Pérola, no Brasil) e Amethyst (Ametista) se tornando uma mulher gigante – a gem Opal. Composta por Rebecca Sugar (como a maioria esmagadora das músicas deste ranking), é uma das primeiras da série e possui diversos elementos característicos do desenho, como a letra peculiar (Steven canta versos como “Mas se fosse eu, eu ia muito querer ser uma mulher gigante”), a rivalidade de Pearl e Amethyst, a participação maravilhosa do bode Steven Jr. e o toque irresistível do ukulele.

  1. Strong in the Real Way

“Strong in the Real Way” toca no episódio “Coach Steven” e é a primeira vez que podemos ouvir a maravilhosa voz de Deedee Magno-Hall (a intérprete original de Pearl) fora da abertura. Na canção, Pearl está enciumada que Steven está fascinado com a fusão de Garnet e Amethyst: Sugilite. Enquanto ela canta sua frustração sobre ele ser incapaz de perceber que força não significa apenas ser capaz de causar grande destruição, ele canta para encorajar seu pai e seus amigos a uma sessão pesada de malhação. A transição do piano suave da parte de Pearl para a guitarra do momento de Steven é sublime!

  1. Steven and the Crystal Gems

O que você faria se pudesse caçar versões de você mesmo em diferentes linhas temporais e reuni-las num mesmo local? Em “Steven and the Stevens”, descobrimos que Steven formaria uma banda de um homem só… multiplicado por quatro. Enquanto a ideia da banda não dá muito certo, a música que encerra o episódio é inesquecível. A letra, que conta com versos como “A propósito, não volte no tempo ou você vai destruir a si mesmo” ou “Eu aprendi a ser verdadeiro comigo mesmo/ me vendo morrer” dão o tom da mente levemente perturbada do jovem Steven.

  1. Comet

Steven é filho de Greg Universe, um homem que na juventude foi um aspirante a astro do rock. “Comet”, tocada em “Story for Steven”, é uma de suas músicas dessa época e a sequência em que ela é apresentada é coberta de um tom épico que descobrimos estar presente somente na cabeça do jovem artista. A letra nada mais é que um reflexo das ambições puramente mundanas de Greg – como ver seus álbuns esgotando rapidamente das prateleiras – ao mesmo tempo em que um questionamento profundo sobre seu lugar no mundo.

  1. Stronger Than You

Uma das grandes surpresas guardadas para o final da primeira temporada era a de que Garnet era o tempo todo uma fusão das gems Ruby (Rubi) e Sapphire (Safira), que por muito se amarem decidiram ficar juntas em tempo integral para nunca ficarem longe uma da outra. Após serem separadas por Jasper em “The Return”, elas conseguem se reencontrar no episódio seguinte, “Jailbreak”, e partem para uma revanche. Durante o combate, Garnet, interpretada pela cantora Estelle no original, canta uma das músicas mais lindas da série, explicando o que ela é e de onde sua força vem. Impossível não ser cativado por um versos como “Isto é o que nós somos/ Isto é o que eu sou/ […] Eu sou um sentimento/ E nunca vou acabar […] Eu sou a fúria delas/ Eu sou a paciência delas/ Eu sou uma conversa/ Eu sou feita de amor/ […] E isso é mais forte que você”.

  1. Full Disclosure

A segunda temporada começa com Steven tendo que lidar com as consequências dos eventos bombásticos do final da primeira e o trabalho realizado no episódio “Full Disclosure” é maravilhoso. O que para Steven era diversão e aventura de repente ganha um peso novo depois que ele se vê em perigo real. Mais que isso, ele está com medo que possa por pessoas que ele ama em risco também e decide se isolar. A sequência de “Full Disclosure” é incrível porque mostra um Steven mais vulnerável que nunca (o olho e a interpretação acertada de Zach Callison imprimindo perfeitamente a melancolia do garoto na voz). Seu tormento vem do toque do celular, com as ligações de Connie que lhe deixam sem saber como reagir. O final, com ele decidindo não antender, é de partir o coração.

  1. Do It For Her

Uma das subtramas mais fascinantes que Steven Universe trabalhou ao longo de suas primeiras quatro primeiras temporadas foi o amor que Pearl nutria pela mãe falecida de Steven, Rose Quartz. Essa temática é revisitada no episódio “Sworn to the Sword”, em que Pearl projeta em Connie os sentimentos de devoção e entrega absolutas que ela própria tinha por Rose. O genial da música é a confusão dos pronomes: Pearl quer ensinar Connie a defender Steven em teoria, mas sua mente sempre volta à Rose e seu tempo juntas, fazendo com que ela use constante e acidentalmente o pronome feminino em vez do masculino.

  1. What Can I Do?

Rose Quartz sempre foi uma gem muito sensual, mas nunca essa sensualidade esteve tão em evidência quanto no episódio “We Need to Talk”. Quando ela canta “What Can I Do” em dueto com Greg, os closes no lábios, os movimentos e expressões sensuais que ela faz com tanta naturalidade e a interpretação firme e sedutora de Susan Egan mais que justificam o olhar fascinando do seu parceiro. A sequência também nos permite ver um momento de ciúme e malícia da parte de Pearl, quando ela decide interferir na apresentação, fundindo-se com Rose.

  1. Something Entirely New

A história de como Ruby e Sapphire se apaixonaram e se transformaram em Garnet pela primeira vez é contada no episódio “The Answer”. A cena é acompanhada de uma linda sequência musical que não se vergonha em se inspirar em clássicos Disney, como A Bela Adormecida, para criar uma atmosfera análoga àquela dos contos de fadas. A animação fantástica do episódio faz com que “Something Entirely New” seja não apenas uma música gostosa e bonita de ouvir, mas também uma sequência belíssima de se assistir.

  1. Peace and Love (on Planet Earth)

Peridot é uma das personagens mais interessantes do desenho. Sua jornada de redenção envolve entender, entre outras coisas, o porquê o planeta Terra é tão importante e precioso para as crystal gems. No episódio “It Could’ve Been Great”, Steven lhe ensina não apenas a fazer música, mas como ela pode mais que uma forma de recreação e relaxar, uma maneira de se expressar. Canção leve, que reúne as quatro vozes principais do desenho (algo não muito comum), “Peace and Love” conquista seu espaço pela sua simplicidade sublime. E afinal, existe alguma coisa que vale mais que paz e amor no planeta Terra?

  1. It’s Over, Isn’t It?

Enquanto no geral a terceira temporada foi a mais fraca musicalmente, ela certamente tentou compensar com seu episódio musical “Mr. Greg”! “It’s Over, Isn’t It?” é uma canção de partir o coração sobre uma Pearl que encara a dor de ter amado e não sido correspondida. Pior, ela perdeu sua amada e ainda não consegue lidar com essa perda tampouco superar. A interpretação de Deedee Magno-Hall somada à animação belíssima e o toque leve do piano fazem essa uma das músicas mais tocantes de toda a série.

  1. Both of You

Quando Steven sugeriu a viagem para Empire City com seu pai e Pearl em “Mr. Greg”, ele já tinha um plano em mente. Enquanto Steven canta “Both of You”, Greg e Pearl são obrigados a confrontarem seus sentimentos através de uma conversa delicada e simples. No final, apesar dos ressentimentos que podiam existir entre eles, o amor por Rose e por Steven os une. A voz de Zach Callison está simplesmente adorável e a performance de Magno-Hall (o jeito como a voz dela quebra levemente ao dizer em voz alta que Rose se apaixonou por Greg) é um perfeito exemplo de como transmitir emoção usando só a voz.

  1. Here Comes a Thought

No episódio “Mindful Education”, Connie está sendo atormentada por algo que lhe aconteceu na escola, mas é incapaz de desafabar com Steven. É então que Garnet entra em cena para ensinar a Stevonnie como buscar se acalmar e confiar seu problema a alguém pode ser a resposta para diminuir o peso de qualquer fardo. É uma bela canção com vocais suaves de Estelle e AJ Michalka, acompanhada de uma vídeo lindinho e bastante delicado.

14. What’s the Use of Feeling (Blue)?

Desde sua estreia, Steven Universe conseguiu trazer alguns artistas notáveis para emprestarem suas vozes aos seus personagens. Nomes como Nicki Minaj, Uzo Aduba, AJ Michalka, Natasha Lyonne e, claro, Estelle constam entre os atores que trabalharam e trabalham na série. Desde que a ilustre atriz ganhadora de dois Grammy e dois Toni, Patti LuPone, foi escalada como a vilã Yellow Diamond (Diamante Amarelo), um número musical para ela era es0perado! Isso se cumpriu no episódio “That Will Be All”. A voz imponente de LuPone dá a música o peso ideal que se espera de uma Diamond cantando e o verso “what’s the use of feeling (blue)?” traz uma ambiguidade deliciosa. Qual o verdadeiro questionamento aqui: a utilidade de se sentir deprimido (blue, em inglês) ou a utilidade de se sentir como um todo – nesse caso compreendendo Blue como vocativo?

15. We Are the Crystal Gems

Os versos deliciosos da abertura “We are the crystal gems…” tornam o exercício de pular abertura um desafio para qualquer fã de Steven Universe. Porém, ninguém estava preparado para ouvir o tema da série em versão estendida na San Diego Comic Con de 2015. Os fãs foram à loucura! Também pudera: o que já era uma canção bacana se tornou um lindo resumo do que é a série e uma apresentação digna dos seus personagens centrais, mostrando sua sensibilidade, charme e ação. Unindo as vozes de Zach Callison, Deedee Magno-Hall, Estelle e Michaela Dietz, esse é sem dúvida um dos melhores temas de abertura já feitos!

Menções honrosas:

  • Let me drive my van into your heart;
  • Be wherever you are
  • On the run
  • Destiny
  • Tower of mistakes
  • Haven’t you noticed (I’m a star)
  • Don’t Cost Nothing
  • Love Like You

Professor de inglês, DCnauta, Nintendista e aspirante a Mestre Pokémon, gosto de usar minhas horas vagas para ver seriados, ler HQs, jogar, escrever e, claro, problematizar.

Último post de Anime

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas