CONSCIÊNCIA COLETIVA

Facebook, Diáspora e a privacidade nas redes sociais

em Opinião/Tecnologias por

Com o avanço da tecnologia e o boom das redes sociais, uma preocupação tomou conta dos usuários: a falta de privacidade com relação ao compartilhamento de dados. O Facebook, até agora a rede social mais popular com seus 1,8 bilhão de usuários mundiais (dados de 2016), é alvo de polêmicas tendo em vista o modo como a empresa lida no tocante às informações privadas dos que acessam a rede. Muito já foi discutido e a empresa foi processada diversas vezes por problemas referentes ao tema. Uma das principais queixas é a utilização do comportamento online dos usuários para fins publicitários e lucrativos (obviamente), cuja acusação foi negada pelo Facebook.

Neste cenário de controvérsias, surgem outras vias (menos famosas) que apostam e fornecem uma opção de rede social mais segura, dentre elas, a Diáspora. A diferença central entre o Facebook e Diáspora é que o primeiro está entre as redes sociais consideradas centralizadas, onde as informações são armazenadas em um único servidor (fato que contribui para o monitoramento), enquanto nas redes sociais federadas (caso da Diáspora) os dados são distribuídos por servidores diferentes.

A criação da rede diáspora disponibilizou a chance de um debate mais acalorado sobre questões de privacidade, demonstrando que existem novas possibilidades para se comunicar na internet. E, apesar de ter sido um grande projeto, rodeado de grandes expectativas de início, perdeu força com o passar dos anos. A ideia era a falência do Facebook e a migração para o Diáspora, no entanto, a maior rede social do mundo continua longe de ter seu monopólio findado.

A Diáspora é, sim, uma boa opção pra quem anda preocupado com a segurança e privacidade.

Independente dos percalços, a Diáspora segue firme, menos ambiciosa do que no início, mas tentando viabilizar um ambiente encriptado e seguro, sem espionagem de conversas nem contatos, com comunicação entre os servidores 100% protegida, onde você pode ter o seu próprio servidor, pode se conectar a outras redes sociais e sem cruzamento de dados.

Longe de ser uma ameaça ao Facebook, até pela inexistência de recursos importantes e problemas na interface, a Diáspora é, sim, uma boa opção pra quem anda preocupado com a segurança e privacidade. A rede conta com 62096 usuários e seus idealizadores pensaram em tudo visando à igualdade. Considerados “nerds da boa causa”, os criadores desta nova rede social, que nem é tão nova assim (teve sua versão alfa em 2010), afirmam que buscam igualdade, amor, respeito e justiça e, a partir de uma construção colaborativa, manter este espaço que é de todos e de todas. Para os curiosos, fica esta dica!

Everly é formada em Letras, estudante de Direito e atua em área relacionada ao Direito do Consumidor. Escreve, principalmente, textos de opinião sobre os mais variados temas e é apaixonada por viagens. Publica mensalmente dia 30, save the date Para segui-la no instagram: @everlynascimento.

  • Angela Lima

    Nem conhecia essa, parece interessante.

Último post de Opinião

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas