CONSCIÊNCIA COLETIVA

10 músicas “não tão lembradas” do pop que precisam ser ouvidas

em Dicas/Música por

Artistas de sucesso, como Lady Gaga, Backstreet Boys e Katy Perry possuem uma ampla gama de hits, que marcam e marcaram a vida de muitos apreciadores da música pop. No entanto, algumas canções são ótimas e que necessitavam de maior destaque e divulgação, e até mesmo foram “esquecidas” por parte desses cantores.

Listamos aqui 10 delas, que de tão maravilhosas, mereciam ser no mínimo mais executadas por esses artistas em seus shows, já que boa parte do público anseia por vê-las mais ao vivo. Vamos a elas:

  • Lady Gaga “Summerboy”

Artista multifacetada e inspiração de vida para muitos, Lady Gaga é uma artista única, que sempre buscou novas fontes para o seu trabalho, sempre se reinventado e investindo em formas surpreendentes de impactar seu público. O maior exemplo disso é seu novo trabalho, o disco “Joanne” em que investe em country, reggaeton e músicas mais intimistas, potencializado e explicitando, assim, o imenso talento da cantora americana. O disco “The Fame” foi seu lançamento no mercado fonográfico mundial, disco que lhe rendeu vários prêmios e indicações, gerando sucessos como “Poker Face’, “Paparazzi”, “Just Dance” e “Love Game”. Uma das canções, merece um destaque, já á que é anterior até mesmo ao lançamento do disco, foi cantada quando a artista ainda fazia uma parceria com sua amiga Lady Starlight: Summer Boy. Nela Lady Gaga flerta com o Indie Rock, e sua interpretação é contagiante, otimista e emocionada, totalmente visceral.

  • Britney Spears “I Will Be There

“Baby One More Time” foi o álbum de maior número de vendas da cantora, aclamado e considerado um clássico nos dias de hoje. Ele marcou a fase “meiga” de Britney, quando investia mais em temáticas amorosas e questionamentos adolescentes, afinal ela própria era teen na época e se comunicava muito bem com esse público. Também foi um dos álbuns que mais investiu na capacidade vocal da cantora, que mostrou, logo no seu primeiro álbum de estúdio, que possuía poder para interpretar de forma magistral canções românticas, fato corroborado através do seu novo disco, o Glory que, apesar de não apresentar temáticas muito “angelicais”, podemos perceber a voz de Britney Spears mais suave e limpa do que naquela época. Uma música que marcou todo esse contexto e que ficou meio que “presa” no tempo, já que ela não mais a interpreta em seus shows recentes, é I Will Be There. Essa música traz uma nostalgia imensa pra quem viveu os anos 90, já que ela é a representação de boa parte do que era produzido pelas cantoras teen da época. Britney canta de uma forma surpreendentemente emocionante, e anseio que um dia ela volte a cantá-la em alguma apresentação, assim como From the Bottom of my Broken Heart, do mesmo disco.

  • Rihanna “If Its Lovin That You Want”

O Primeiro disco da cantora Rihanna, o “Music of the Sun” serviu como um teste para lança-la no grande mercado fonográfico mundial. O disco é repleto de ritmos caribenhos que, combinados com ritmos pop e hip pop, serviram como um grande diferencial para destaca-la das outras cantoras pop que faziam sucesso na época, como Britney Spears, Christina Aguilera e Nelly Furtado. No entanto, apenas duas músicas do disco foram trabalhadas efetivamente como singles, a clássica “Pon de Replay”, precursora do boom do reggaeton dos dias atuais ( Cheap Thrills da Sia e Slumber Party da Britney Spears são ótimos exemplos disso) e a nem tão esquecida “If its lovin that You Want”. Nela vemos uma Rihanna totalmente diferente dos dias atuais ( até porque naquela época, 2005, ela precisava ser vendida como um produto que se adequasse às necessidades do momento), mais “angelical”, investindo em um vocal suave e um vídeo clipe simples, com coreografias próprias do início dos anos 2000. O fato é que a cantora não executa mais essa canção nos shows ( talvez até mesmo por não representar sua verdadeira persona musical), mas sentimos falta desse clássico, que as pessoas não tem muito o costume de lembrar, também pelo fato dela ter milhares de hits nesses anos todos de carreira.

  • Afrodite se Quiser “O que ela tem que eu não tenho”

Afrodite se Quiser foi uma banda brasileira composta por três garotas na década de 80. Com uma parca discografia, fez um relativo sucesso, se apresentando em programas televisivos da época, como no Cassino do Chacrinha. “O que ela tem que eu não tenho” é uma música bastante divertida sobre uma mulher que foi trocada por uma “loira horrorosa” e que ela insistentemente interpela seu ex-namorado o motivo de tê-la largado. A música vale ser ouvida por ser totalmente despretensiosa e rende bastante risadas. Sinto falta de músicas assim no cenário musical nacional, bem humoradas, viciantes e com temáticas “fúteis”, que não apelam pra vulgaridade.

  • Jessica Simpson “Irresistible”

Após o grande sucesso de “I wanna love you forever” do seu primeiro disco, Jessica voltou com força total com “Irresistible”, com uma intensa divulgação na época. A canção é um reflexo da música pop produzida no começo dos anos 2000, fase em que Britney Spears e Christina Aguilera ainda eram consideradas cantoras teens e boybands como Backstreet Boys e N’Sync estavam no auge. A Canção pode não merecer estar aqui, já que não é, bem, “esquecida”, no entanto não é muito lembrada quando se fala de pop dos anos 2000 aqui no Brasil. Merecia bem mais reconhecimento do que já tem, conseguiu concorrer bem com as cantoras da época, e é impossível escutar sem dançar junto.

  • Katy Perry “One of these Boys”

O primeiro disco de Katy, “One of these boys” foi exaustivamente trabalhado durante os anos de 2008 e 2009, no entanto, a diva pop apenas se limitou às musicas que foram singles, cantando muito pouco as outras canções do álbum. Assim como as cantoras que falei anteriormente, nesse primeiro disco vemos uma Katy diferente dos dois álbuns posteriores, aqui ela investe em uma sonoridade mais rock, os arranjos são mais sofisticados e sua voz parece estar mais “confortável”, já que consegue alcançar todas as notas de forma tranquila. Só que sinto falta de um clipe, talvez de uma divulgação maior da própria música título do álbum, que é bastante divertida e reflete de forma ímpar a persona descontraída da cantora.

  • Michael Jackson “Just Good Friends”

Esta música não é bem “esquecida”, mas reconheçamos que é bem difícil ser lembrada em um álbum que possui hits como “Man in the Mirror”, “Smooth Criminal”, “The Way You Make me Feel” e até mesmo a faixa título, “Bad”. Mas aqui é necessário destacar que ela é a representação de um encontro épico, com o cantor Stevie Wonder. Ele e Michael são gênios da música, e uma música cantada e escrita por ambos merecia no mínimo um clipe decente ou até mesmo ser cantada em algum show ou premiação. Diferentemente disso, a canção parece que só foi posta no álbum para “enchê-lo”, sem nem mesmo um vídeo no filme Moonwalker, quando várias músicas do disco tiveram seus respectivos videoclipes.

  • Madonna ”Gambler”

Música do filme “Vision Quest”, Gambler  fez um relativo sucesso na época em que foi lançada, catapultada pelo sucesso de Crazy for You, canção também retirada do filme. Madonna chegou a promove-la no seu lançamento, inclusive com uma apresentação na sua primeira turnê mundial, “The Virgin Tour”. Com uma levada rock, a música era algo diferente do que a cantora costumava produzir para o público nos anos 80, causando até mesmo uma certa “estranheza” diante dos lançamentos que ela apresentava. É uma música que merece ser lembrada e escutada, seus acordes são viciantes e lembram um pouco de longe o grupo Duran Duran.

  • Backstreet Boys “Anywhere for you”

Tá bem, podem me crucificar nos comentários dizendo que não é uma música “não tão lembrada” e que foi um grande sucesso da banda, mas é uma canção que reflete tão bem tudo o que foi o pop 90’s, desde o clipe, a coreografia e os acordes, que acredito que poderia ser mais divulgada, e até mesmo mais executada nos shows da banda ( 2017 vem nova turnê, espero que apresentem).

  • Krystal “Super Girl”

Krystal Harris tentou se lançar como cantora no começo dos anos 2000 e fez um sucesso mediano da sua música “Super Girl”. Incentivada pelos Backstreet Boys, seu estilo musical, na época, lembrava bastante a cantora Alicia Keys, podendo ser uma concorrente de peso, já que possuía toda uma boa produção do seu disco de estréia, “Me and my Piano”. No entanto, por divergências em sua carreira, ela teve diversos problemas, inclusive possui um disco que jamais foi lançado. Super Girl merece ser lembrada por ser uma perola da música pop, o que não acontece, pois nem a própria intérprete da canção é lembrada.

Essas são apenas das milhares de músicas pop que mereciam um maior reconhecimento e, pelos mais diversos motivos possíveis não o possuem. Sabem de músicas que precisam de um maior destaque, deixem nos comentários!

 

 

gor é publicitário e bacharelando em direito com especialização em linguagem jurídica. Escreve sobre música e cultura pop. Apaixonado por cinema, games e drag queens | Para segui-lo no instagram: @igoricael

Último post de Dicas

Ir para o Topo
Pular para a barra de ferramentas